A espera de um milagre

                         Salmo 17,1-15

1322508127_0

1 Escuta, Javé, a minha apelação, atende ao meu clamor; dá ouvidos à minha súplica, que não sai de lábios mentirosos. 2 A minha sentença provenha de tua face, teus olhos vejam onde está a retidão. 3 Ainda que me sondes o coração  e de noite o examines; ainda que me proves com o fogo, malícia nenhuma encontrarás em mim. Minha boca não transgrediu 4 como costumam os homens. Conforme a palavra dos teus lábios, eu observei os caminhos prescritos: 5 meus pés não vacilaram, meus passos ficaram nas tuas pegadas. 6 Eu clamo a ti, porque me respondes, ó Deus! Inclina-me teu ouvido, ouve a minha palavra, 7 manifesta a maravilha do teu amor, tu que dos agressores salvas, a quem se refugia á tua direita. 8 Guarda-me  como à pupila dos olhos, esconde-me à sombra de tuas asas, 9 longe  dos injustos que me oprimem, dos inimigos mortais que me cercam. 10 Eles fecham seu coração com gordura e falam com boca arrogante, 11 seus passos já me rodeiam; seus olhos me fitam para jogar-me no chão. 12 Parecem leão ávido de presa, um filhote de leão agachado no covil. 13 Levanta-te, Javé! Enfrenta-os! Derruba-os! Que tua espada me liberte do injusto, 14 e tua mão, Javé, os expulse da humanidade, para fora da humanidade e do mundo: seja essa a parte deles nesta vida! Enche-lhes o ventre com o que tens de reserva: que seus filhos fiquem saciados e deixem a sobra para seus pequeninos. 15 Quanto a mim, com justiça verei a tua face; ao despertar, eu me saciarei com a tua imagem.

“Suplica de alguém acusado injustamente. Esta apelação é feita durante a noite no Templo, que funciona como tribunal superior. A sentença será dada ao amanhecer. Juramento de inocência. Momento de súplica angustiante. A situação é crítica e os acusadores já estão cantando vitória. O acusado não tem a quem ou a que recorrer para sua defesa; só poderá ser salvo pela maravilha do amor de Deus, isto é, por milagre. Descrição dos acusadores: são insensíveis e parecem fera em busca de presa. Pedido para que Deus faça justiça, devolvendo a sentença de morte contra os acusadores. Com ironia, o acusado pede que Deus sacie os acusadores e descendentes com aquilo que eles merecem. Não sabemos o resultado do julgamento, o salmista termina confiando que a sentença lhe será favorável”.

REFLEXÂO:

                 Muitas vezes encontramos pessoas que agem como leões enfurecidos; leão ávido de presa, falam com boca arrogante, os seus olhos buscam sempre os que querem derrubar. Quanto aos justos que confiam em Deus de Amor Misericordioso, estejamos certos de que jamais serão atingidos; os justos serão como a pupila de Deus, isto é estarão sempre protegidos, auxiliados, pelo Deus de amor maior, Deus o Criador, Ele que ama com um amor indiviso; jamais abandonará os filhos amados, fieis e justos à Tua Lei divina. Não há motivos para o desanimo, para viver triste, confiemos, esperemos que o Deus da vida esteja amparando-os de tudo aquilo que possa os fazer sofrer. Creiam! Através da nossa corrente de oração, louvor e adoração estarão sempre sob as asas do Senhor. Deus vos abençoe! Aleluia! Amém!

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s