Do mundo do pecado para o reino da graça

                                                                                     Salmo, 51,1-21

Nova terra

3 Tem piedade de mim ó Deus, por teu amor! Por tua grande compaixão, apaga a minha culpa! 4 Lava-me da minha injustiça e purifica-me do meu pecado! 5 Porque eu reconheço a minha culpa, e o meu pecado está sempre na minha frente; 6 pequei contra ti, somente contra ti, praticando o que é mau aos teus olhos. Tu és justo, portanto, ao falar, e, no julgamento, serás o inocente. 7 Eis que nasci na culpa, e minha mãe já me concebeu pecador. 8 Tu amas o coração sincero, e, no íntimo, me ensinas a sabedoria. 9 Purifica-me com o hissopo, e eu ficarei puro. Lava-me, e eu ficarei mais branco do que a neve. 10 Faze-me ouvir o júbilo e a alegria, e que se alegrem os ossos que esmagaste. 11 Esconde dos meus pecados a tua face, e apaga toda a minha culpa. 12 Ó Deus, cria em mim um coração puro e renova no meu peito um espírito firme. 13 Não me rejeites para longe da tua face, não retires de mim teu santo espírito. 14 Devolve-me o júbilo da tua salvação, e que um espírito generoso me sustente. 15 Vou ensinar teus caminhos aos culpados, e os pecadores voltarão para ti. 16 Livra-me do sangue, ó Deus, ó Deus, meu salvador! E minha língua cantará a tua justiça. 17 Senhor, abre os meus lábios, e minha boca anunciará o teu louvor. 18 Pois tu não queres sacrifício e nenhum holocausto te agrada. 19 Meu sacrifício é um espírito contrito. Um coração contrito e esmagado tu não o desprezas. 20 Favorece a Sião, por tua bondade, reconstrói as muralhas de Jerusalém. 21 Então aceitarás os sacrifícios rituais, ofertas totais e holocaustos, e no teu altar se imolarão novilhos.

“Súplica penitencial, com reconhecimento do pecado e com pedido de perdão. É a segunda parte da cerimônia iniciada com o salmo 50: frente à acusação feita por Deus, só resta ao homem confessar o próprio pecado. Retrato do pecador. Obcecado pela culpa, o pecador descobre que o pecado é sempre, e em primeiro lugar, uma ofensa contra Deus, o parceiro da Aliança. Confessar o pecado significa, ao mesmo tempo, absolver Deus como inocente, libertando-o de qualquer cumplicidade. Reconhecendo a solidariedade dele, o pecador começa a ressuscitar, pedindo perdão: “purifica-me”, “lava-me”, “devolve-me a alegria”. No arrependimento começa o reino da graça. O perdão é nova criação, que dá ao homem um espírito firme, santo e generoso. O pecador perdoado torna-se missionário que ensina aos outros o caminho da volta para Deus”.

REFLEXÃO:

                    Convictos de que o amor misericordioso de Deus não tem limites, vemos neste salmo, que a piedade, a misericórdia e o perdão de Deus, nós humanos jamais entenderemos, pois a todos, seja qual for o pecado “Lava-me da injustiça e purifica-me do meu pecado! Porque eu reconheço a minha culpa e o meu pecado está sempre na minha frente”. Este na fonte da misericórdia já foi purificado, lavado e amado. A Ti meu Deus toda honra, toda glória, todo louvor e Adoração; és maravilhoso para com o pecador arrependido. Obrigada meu Deus. E a minha língua cantará eternamente a Tua justiça Senhor. Assim Seja!

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s