Ó Deus, não te cales!

  Salmo 83,2-19

batismo

2 Ó Deus, não te cales, não fiques mudo e imóvel, Ó Deus! 3 Eis que os teus inimigos se agitam, os que te odeiam levantam a cabeça. 4 Eles tramam um plano contra o teu povo, conspiram contra os teus protegidos: 5 “Venham, vamos removê-los do meio das nações, e o nome de Israel nunca mais será lembrado!” 6 Todos em acordo conspiram e fazem aliança contra ti: 7 os beduínos edomitas e os ismaelitas, moabitas e agarenos, 8 Gebal, Amon e Amalec, os filisteus com os habitantes de Tiro; 9 também os assírios a eles se aliaram, dando reforço aos filhos de Ló. 10 Faze com eles como fizeste com Madiã e Sísara, com Jabin na torrente Quison. 11 Foram aniquilados em Endor, tornaram-se esterco para a terra. 12 Trata seus príncipes como a Oreb e Zeb, como a Zebá e Sálmana, todos os seus chefes. 13 Esses diziam: “Tomemos posse dos territórios de Deus!” 14 Meu Deus, trata-os como folhas que voam, como palha diante do vento; 15 como fogo devorando uma floresta, e a chama abrasando as montanhas. 16 Persegue-os com a tua tempestade, aterroriza-os com o teu furacão. 17 Cobre de infâmia a face deles, para que busquem o teu nome, ó Javé! 18 Fiquem envergonhados e perturbados para sempre, sejam confundidos e arruinados. 19 Saberão assim que só tu tens o nome de Javé, o Altíssimo sobre toda a terra!

“Oração coletiva de súplica, diante da ameaça militar de povos vizinhos. Súplica veemente, motivando Deus a agir frente ao perigo de nações inimigas que ameaçam o seu povo. São inimigas do próprio Deus, pois é plano delas aniquilar o projeto dele, do qual Israel é guardião e portador. Recorda-se o tempo difícil das lutas contra as cidades-estado cananéias, relatadas no livro dos Juízes. A terra de Israel é herança de Deus para seu povo. A súplica não pede a destruição pura e simples do opressor, mas visa a libertação e a chance para que os opressores reconheçam que Deus é o Senhor da história.”

Amados irmãos e irmãs em Cristo; existem momentos em que somos perseguidos de tal maneira que assim como o salmista acabamos pedindo socorro ao nosso Deus Altíssimo, porque sabemos que não temos refugio senão Nele, mas será que nosso coração é capaz de desejar o mal para outra pessoa? Mesmo aquela que está tentando nos destruir? O que fazer então? Façamos como o salmista que não pede a Deus que simplesmente destrua o opressor; mas que permita recair sobre eles sofrimentos de tal maneira que eles possam se voltar a Ele, portanto aqui o “mal” desejado é para tirar um bem maior; para que haja uma conversão sobre os inimigos assim também eles encontrarão o Amor de Deus. Peçamos a Deus então este coração capaz de desejar a salvação e a libertação a todos, mesmo sobre aqueles que não sabem amar e tenhamos compaixão também desses, pois ninguém pode dar aquilo que não tem. Só sabe amar aquele que tem amor em seu coração assim quem prejudica os outros é porque não tem amor e nem Deus dentro de si. Que Deus abençoe a todos que adentrarem neste blog hoje dando este coração capaz de amar sem distinção. Amém.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s