Praticar o Amor

1ª João 3,11-24

o-bom-samaritano-II

11 Porque esta é a mensagem que vocês ouviram desde o princípio: que nos amemos uns aos outros. 12 Não como Caim: pertencendo ao maligno, ele matou o seu próprio irmão. E por que matou? Porque as obras de Caim eram más, e as do seu irmão eram justas. 13 Não estranhem irmãos, se o mundo odeia vocês. 14 Nós sabemos que passamos da morte para a vida, porque amamos aos irmãos. Quem não ama permanece na morte. 15 Todo aquele que odeia o seu irmão é assassino, e vocês sabem que nenhum assassino tem dentro de si a vida eterna. 16 Compreendemos o que é o amor, por que Jesus deu a sua vida por nós; portanto, nós também devemos dar a vida pelos irmãos. 17 Se alguém possui os bens deste mundo e, vendo o seu irmão em necessidade, fecha-lhe o coração, como pode o amor de Deus permanecer nele? 18 Filhinhos, não amemos com palavra nem com a língua, mas com obras e de verdade. 19 Desse modo saberemos que estamos do lado da verdade; e diante de Deus poderemos tranqüilizar nossa consciência; 20 e isso, mesmo que a nossa consciência nos condene, porque Deus é maior do que a nossa consciência, e ele conhece todas as coisas. 21 Amados, quando a consciência não nos condena, sentimos confiança para nos dirigirmos a Deus, 22 e recebemos tudo o que  lhe pedimos, porque cumprimos os seus mandamentos e fazemos o que agrada a ele. 23 E o seu mandamento é este: que tenhamos fé no nome de seu Filho Jesus Cristo e nos amemos uns aos outros, conforme ele nos mandou. 24 Quem cumpre os mandamentos dele está com Deus, e Deus está com ele. Assim, graças ao Espírito que ele nos deu, reconhecemos que Deus está conosco.

“O dom do Espírito produz nas pessoas a continua memória e compreensão sobre a pessoa de Jesus. É o Espírito, portanto, que gera a fé em Jesus e fé é compromisso que produz vida nova. Essa vida, porém, não se traduz apenas por um conhecimento intelectual, mas pela prática do mandamento do amor, que não significa apenas amar com sentimento e com afeto, mas através de ações concretas que promovam a vida e a liberdade dos irmãos. A prática do amor não tem limite, pois devemos amar como Jesus amou: assim como ele foi até o fim dando sua vida por nós, também nós devemos dar a vida pelos irmãos. O Evangelho não pede que sejamos perfeitos para depois amar, pede-nos, sim, que amemos concretamente, certos de que Deus é maior do que a nossa consciência e compreende e perdoa todas as nossas imperfeições”.

REFLEXÃO:

Amados irmãos e irmãs em Jesus Cristo, quando ouvimos falar sobre o amor, é sempre a mesma idéia, é o amor afetivo, um amor sentimento, mas sim um verdadeiro amor que é gerado pelo Espírito Santo de Deus; O amor não tem limite, pela prática do amor verdadeiro é gerado na medida em que amamos os irmãos não com palavras, mas sim um amor gerado na prática do mandamento do amor; através da ação concreta que aos poucos vão promovendo vidas. Quando temos uma fé verdadeira evidentemente iremos buscar na Palavra de Deus nas Sagradas Escrituras, fonte de toda a Sabedoria para aprendermos amar, amar concretamente, certos de que Deus é maior do que a nossa consciência e compreende e perdoa todas as nossas imperfeições. Que Deus seja hoje e sempre louvado, amado e glorificado. Amém!

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s