O amor e a fé-Deus é amor

1ª João 4,7-21

3BC94

7 Amados, amemo-nos uns aos outros, pois o amor vem de Deus. E todo aquele que ama, nasceu de Deus. 8 Quem não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor. 9 Nisto se tornou visível  o amor de Deus entre nós: Deus enviou  o seu Filho único a este mundo, para dar-nos a vida por meio dele. 10 E o amor consiste no seguinte: não fomos nós que amamos a Deus, mas foi Ele que nos amou, e nos enviou o seu Filho como vítima expiatória por nossos pecados. 11 Amados se Deus nos amou a tal ponto, também nós devemos amar-nos uns aos outros. 12 Ninguém jamais viu a Deus. Se nos amamos uns aos outros, Deus está conosco, e seu amor se realiza completamente entre nós. 13 Nisto reconhecemos que permanecemos com Deus, e ele conosco; ele nos deu o seu Espírito. 14 E nós vimos e testemunhamos que o Pai enviou o seu Filho como Salvador do mundo. 15 Quando alguém confessa que Jesus é o Filho de Deus, Deus permanece com ele, e ele com Deus. 16 E nós reconhecemos o amor que Deus tem por nós e acreditamos nesse amor. Deus é Amor; quem permanece no amor permanece em Deus, e Deus permanece nele. 17 Nisto se realizou completamente o amor entre nós; o fato de termos plena confiança no dia do julgamento, porque tal como Jesus é, assim somos nós neste mundo. 18 No amor não existe medo; pelo contrário, o amor perfeito lança fora o medo, porque o medo supõe castigo. 19 Quanto a nós, amemos, porque ele nos amou primeiro. 20 Se alguém diz: “Eu amo a Deus”, e, no entanto odeia o seu irmão, esse tal é mentiroso; pois quem não ama o seu irmão, a quem vê, não poderá amar a Deus, a quem não vê. 21 E este é justamente o mandamento que dele recebemos; quem ama a Deus, ame também o seu irmão.

“O centro da vida é a prática do amor. Esse amor testemunha concreta e visivelmente o conhecimento e a união que temos com Deus, com seu Filho e com o Espírito. De fato, Deus Pai torna-se conhecido pelos homens no ato de dar, por amor, o seu Filho ao mundo. O Filho é conhecido pela entrega de si mesmo, no amor até o fim. O Espírito gera a memória do Pai e do Filho nos cristãos, isto é a teoria de uma prática que se expressa no amor concreto aos irmãos, a quem Deus ama. A incoerência fundamental seria afirmar uma fé na Trindade que não correspondesse à prática do amor. João deixa claro que o julgamento de Deus será feito sobre a prática do amor vivida ou não. Por isso, quem ama não teme o julgamento”.

REFLEXÃO:

Amados irmãos e irmãs em Jesus Cristo. No amor não existe medo, pois o verdadeiro amor gerado em Deus lança fora todo medo, e quanto a nós cristãos, amamos a Deus, pois foi ele que nos amou por primeiro. O Apostolo João, afirma-nos que o julgamento de Deus será feito sobre a prática do amor vivido ou não. Quem ama não teme o julgamento. Em outra passagem dos Evangelhos encontraremos o seguinte: devemos amar até os nossos inimigos, quando chegarmos a este processo estaremos bem na prática do amor. Não precisamos pregar que amamos tal pessoa, abraços e beijos, até Judas entregou Jesus com um beijo. Aí sim veremos que o amor é gesto concreto, falar muito é fácil o importante é: “demonstrar-mos o amor silencioso e verdadeiro”. Que Deus seja amado por nós porque Ele nos amou por primeiro. Amém! Assim seja!

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s