Defender a Fraternidade

Gênesis 44,1-17

genesis-44-18-judah-entreats-josheph-for-to-save-benjamin-from-slavery1-José deu esta ordem ao mordomo: “Coloque tudo o que puder de mantimentos dentro das sacas desses homens e ponha o dinheiro de cada um na boca das sacas. 2 Na boca da saca do irmão mais novo, junto com o dinheiro do trigo, coloque também a minha taça, a taça de prata.” E o mordomo assim o fez. 3 Ao amanhecer, os homens se despediram e partiram com seus jumentos. 4 Logo  que eles saíram da cidade e ainda não estavam longe, José disse ao mordomo: “Persigam esses homens e, quando os alcançar, diga a eles: ‘Por que vocês pagaram o bem com o mal? 5 Porque roubaram a taça de prata que meu senhor usa para beber e fazer adivinhações? Vocês se comportaram mal’”. 6 O mordomo os alcançou e lhes repetiu isso. 7 Mas eles responderam: “Porque o meu senhor está falando assim? Seus servos nunca fariam isso! 8 Veja! O dinheiro que havíamos encontrado na boca das sacas de trigo, nós tornamos a trazê-lo da terra de Canaã. Por que iríamos roubar ouro ou prata da casa de seu amo? 9 Se o senhor encontrar a taça com um de seus servos, que ele morra e nós nos tornaremos escravos de seu amo”. 10 O mordomo respondeu: “De acordo. Aquele com quem for encontrada a taça será meu escravo, e os outros ficarão livres”. 11 Cada um colocou depressa sua saca de trigo no chão e a abriu. 12 O mordomo se pôs a examiná-los, começando pelo mais velho e terminando pelo mais novo, e encontrou a taça na saca de Benjamim. 13 Então eles rasgaram as roupas, carregaram de novo os jumentos e voltaram à cidade. 14 Judá e seus irmãos entraram na casa de José, que ainda estava ali, e se prostraram por terra diante dele. 15 José lhes perguntou: “O que é que vocês fizeram? Vocês não sabiam que uma pessoa como eu é capaz de adivinhar?” 16 Judá respondeu: “Que podemos responder ao nosso Senhor? Como podemos provar a nossa inocência? Deus descobriu a falta de seus servos. Aqui estamos: somos escravo de meu senhor, tanto nós como aquele nas mãos de quem foi encontrada a taça”. 17 José, porém, disse: “Eu nunca faria isso! Aquele que estava com a taça será meu escravo. Quanto a vocês, podem voltar em paz para a casa do seu pai”.

“Judá, que tinha sugerido vender José como escravo e fizera o pai sofrer, agora está disposto a se tornar escravo para que seu irmão Benjamim, preferido do pai, possa voltar para casa.”

REFLEXÃO:

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo, amados irmãos e irmãs. Continuamos refletindo uma das mais belas histórias bíblica; José do Egito nos dá lições fantásticas, mesmo se nós não queremos assumir como um ponto de partida nas nossas vidas, para uma vida nova na fraternidade. Há uma história recente e que nos faz refletir, uma jovem vendo a sua amiga desempregada, procurou o seu patrão, pois trabalhava muito bem e já havia recebido promoção muito boa, a colega começou a trabalhar; o que deveria fazer esta desempregada? Não seria ser agradecida à colega? Pois não, começaram as fofocas até que o patrão acreditou e mandou sem direito algum aquela que havia conseguido o emprego. Esta garota sofreu muito; a ponto de mudar de área em que há muito trabalhava. Fez o curso de Enfermagem, e foi trabalhar como enfermeira, muito eloqüente; um dia ao chegar a seu plantão, percebeu que em uma das enfermarias, quem era a paciente? Ela relutou, aproximou de sua chefe e disse não vou trabalhar hoje. Era aquela pessoa que um dia havia puxado o seu tapete. Chegando em casa como era uma pessoa de coração divino, voltou ao hospital, foi até a enferma, esta já na fase terminal, olhando para a enfermeira disse: “Eu precisava encontrar com você, pois estou muito mal, preciso do seu “PERDÃO”” agora aquela jovem deu o seu perdão, tratou muito bem a enferma, esta veio a falecer. A enfermeira novamente foi muito bem promovida. O que precisamos é bem discernir o bem e o mal; pois tudo o que aqui fizermos, aqui receberemos na mesma medida. Que o Deus do Amor e das Misericórdias possa nos dar graças bênçãos e se necessário for milagres para podermos fazer sempre o que for o melhor, isto é o bem. “É melhor sofremos por fazermos o bem, do que pagar caro pelo mal que fazemos”. PAZ E MISERICÓRDIA.

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s