Deus ouve o clamor do oprimido

Êxodo 2,23-24 e 3,1-6

2733599773_47f84f0f1eO oprimido toma consciência– 23 Muito tempo depois, o rei do Egito morreu. Os filhos de Israel gemiam sob o peso da escravidão, e clamaram; e do fundo da escravidão, o seu clamor chegou até Deus. 24 Deus ouviu as queixas deles e lembrou-se da aliança que fizeram com Abraão, Isaac e Jacó. 25 Deus viu a condição dos filhos de Israel e a levou em consideração. Deus responde ao clamor – 1 Moisés estava pastoreando o rebanho do seu sogro Jetro, sacerdote de Madiã. Levou as ovelhas além do deserto e chegou ao Horeb, a montanha de Deus. 2 O Anjo de Javé apareceu a Moisés numa chama de fogo do meio de uma sarça. Moisés prestou atenção: a sarça ardia de fogo, mas não se consumia. 3 Então Moisés pensou: “Vou chegar mais perto e ver essa coisa estranha: por que será que a sarça não consome?” 4 Javé viu Moisés que se aproximava para olhar. E no meio da sarça Deus o chamou: “Moisés, Moisés!” Ele respondeu: “Aqui estou”! 5 Deus disse: “Não se aproxime. Tire as sandálias dos pés, porque o lugar onde você está pisando é um lugar sagrado”. 6 E continuou: “Eu sou  o Deus de seus antepassados, o Deus de Abraão, o Deus de Isaac, o Deus de Jacó”. Então Moisés cobriu o rosto, pois tinha medo de olhar para Deus.

O povo começa a tomar consciência de que é escravo e exprime a sua insatisfação. Esse clamor já é o desejo de uma nova situação. Deus vê a condição do povo e ouve o seu desejo; lembra-se de sua aliança de vida e se solidariza com os oprimidos, levando em conta a situação deles. Deus sempre está presente e disponível, mas respeita a liberdade do homem e só age quando invocado. Note-se que essa invocação não precisa ser uma oração articulada; para invocar a Deus basta o simples desejo de liberdade e vida, que se manifesta como insatisfação dentro de uma situação de escravidão e morte. A experiência de Deus é um mistério que está além da compreensão humana. Esse mistério é apresentado aqui como fogo que arde sem consumir. Esse Deus misterioso é aliado do povo oprimido, o povo de Abraão, Isaac e Jacó. Moisés deverá tomar partido: ou continua identificado com os poderosos que oprimem o povo, ou se coloca à disposição do Deus que toma partido dos oprimidos.”

REFLEXÃO:

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo. Amados irmãos e irmãs em Jesus Cristo, a nossa certeza é esta quando tomamos partido dos oprimidos em sua defesa o nosso Deus vem também tomando partido destes irmãos que estão sofrendo. Conhecemos bem, pessoas que se fazem de vítima; buscando arrancar o que de melhor há nas pessoas que vivem da misericórdia. A experiência de Deus é um mistério que está além da compreensão humana; este Deus misterioso é aliado não dos falsos, hipócritas, mentirosos, mas sim dos oprimidos. Procuremos viver na fidelidade como Moisés que se coloca a disposição deste Deus que é o Senhor dos oprimidos e não dos hipócritas, daqueles que fazem o papel de poderosos e é apenas um coitado desvalido diante do Deus da Paz. Neste dia, tiremos nossas sandálias e colocaremos por terra os nossos pés, na certeza de que esta terra que pisamos é terra santa e que Deus está do nosso lado; então façamos a nossa humilde prece a fim de que também nós tenhamos uma vida de liberdade dos filhos de Deus. E que este mesmo Deus seja hoje e sempre louvado e adorado em nossas vidas de. PAZ E MISERICÓRDIA!

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s