Será que o Projeto fracassou?

Êxodo 5, 15-21

povo-de-israel_15 Os inspetores israelitas foram, então, reclamar diante do Faraó dizendo: “Por que o senhor trata assim os seus servos? 16 Estão exigindo que façamos tijolos, mas não nos dão palha. Seus servos são açoitados, mas o culpado é o seu povo!” 17 O Faraó, porém, respondeu:” Vocês são muito preguiçosos! É por isso que andam dizendo: ‘Vamos oferecer sacrifícios a Javé.’ 18 Pois agora, vão e trabalhem. Vocês não receberão palha, mas terão que produzir a mesma quantia de tijolos.” 19 Então os inspetores israelitas se viram em aperto, pois fora dito para eles que não deviam diminuir a produção diária de tijolos. 20 Quando saíram da presença do Faraó, encontraram Moisés e Aarão que estavam à espera deles. 21 Então lhes disseram: “Que Javé examine e julgue a vocês, porque vocês é que nos tornaram odiosos ao Faraó e à sua corte, e puseram na mão deles uma espada para nos matar”. O Projeto continuará pela força _ 22 Então Moisés voltou-se para Javé e perguntou: “Senhor, por que maltratas este povo? Por que me enviaste? 23 Desde que me apresentei ao Faraó para falar em teu nome, o povo é maltratado, e tu não libertaste o teu povo.”

“O opressor conseguiu o que queria: desarticular a organização do povo e desacreditar os líderes. Os inspetores se encontram numa situação difícil, pois aquilo que o opressor pede é humanamente impossível. Parece que o projeto de libertação já fracassou. De fato, o projeto de libertação por via legal fracassou mesmo. Tudo perdido? Não. Agora vai começar o uso da força. O texto é uma repetição no lugar em que está, reafirma a presença de Javé no meio dos oprimidos e mostra que o projeto de libertação continua em pleno vigor.”

REFLEXÃO:

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo. Amados irmãos e irmãs em Jesus Cristo, aqui percebemos a maldade do Faraó para com o povo de Deus. Mas também isto não nos deverá causar tanta decepção, pois FARAÓS sempre houve e sempre haverá. Encontraremos pessoas que tem a atitude do Faraó do Egito. Aqueles que acreditam que tem uma sabedoria inabalável têm em si todo poder, para escravizar os nossos irmãos, encontram pessoas amadas, compreensivas, porém, persistem em ser martírio para muitos. Por que não agem da mesma forma daqueles que tiveram tamanha bondade consigo? Não. Preferem ficar escravizando os irmãos achando-se Faraó deste milênio. O que fazer? Revestir-se de muita paciência; e esperar à hora de Deus diante de tal perversidade que é gerada envolta daqueles que são martirizados. Rezemos que Deus nos dê a graça de sermos fieis a Ele e não aos Faraós atuais e que sejamos alegres em meio a dor e a perseguição; pois o nosso Deus é o Deus dos oprimidos. Que o nosso testemunho seja sempre para a honra e gloria de nosso Deus. Assim seja! Amém!

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s