O Opressor reconhece a força de Javé

Êxodo 8, 16-28

106_16 Javé disse a Moisés: “Levanta-se de madrugada, apresente-se ao Faraó quando ele sair para o rio, e diga-lhe: ‘Assim diz Javé: Deixe meu povo partir para que me sirva. 17 Se você não deixar o meu povo partir, eu mandarei moscas contra você, contra seus ministros, seu povo e as casas que você tem. As casas dos egípcios e até mesmo o solo em que pisam ficarão cheios de moscas. 18 Nesse dia, eu tratarei de maneira diferente o território de Gessen, onde reside o meu povo, para que aí não haja moscas. Assim, você saberá que eu sou Javé e estou no país. 19 Farei uma distinção entre o meu povo e o seu povo. Este sinal acontecerá amanhã’.” 20 Assim fez Javé: nuvens de moscas invadiram o palácio do Faraó  e de seus ministros e todo o território egípcio, de modo que toda a terra do Egito ficou infestada de moscas. 21 O Faraó mandou chamar Moises e Aarão, e disse a eles: “Vão oferecer sacrifícios ao Deus de vocês dentro do meu território”. 22 Moises respondeu: “Não é oportuno fazer isso, porque nossos sacrifícios a Javé nosso Deus são abomináveis para os egípcios. Se imolarmos diante deles o que eles abominam, certamente irão nos apedrejar. 23 Temos que viajar três dias pelo deserto, para oferecer sacrifícios a Javé nosso Deus conforme ele nos mandou”. 24 O Faraó propôs: “Eu deixarei vocês fazer sacrifícios ao Deus de vocês no deserto, com a condição de que vocês não se afastem muito. Rezem por mim”. 25 Moisés respondeu: “Logo que eu sair da sua presença rezarei a Javé, para que amanhã mesmo ele afaste as moscas do Faraó, dos seus ministros e do seu povo. Mas que o Faraó não torne a me enganar, não permitindo que o povo vá fazer sacrifícios a Javé”. 26 Moisés saiu da presença do Faraó e orou a Javé. 27 E Javé fez o que Moisés pedia: afastou as moscas do Faraó, dos seus ministros e do seu povo, até que não ficou uma só. 28 Mas Faraó endureceu o coração também dessa vez, e não deixou o povo partir.

“A terceira praga, mostra a impotência dos magos, obriga-os a reconhecer que, no momento, são incapazes de conter o processo de libertação. Com a quarta praga, o Faraó tem que reconhecer: Javé está no país como aliado dos hebreus, dando eficácia ao projeto deles. As negociações continuam. Moisés obriga o Faraó a ser mais concreto, e consegue contra-argumentar e cobrar o prometido”.

REFLEXÃO:

Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo. Amados irmãos, hoje nossa reflexão nos mostra uma riqueza grandiosidade; o nosso Deus que no país do Egito, caminha lado a lado aliado com o seu povo hebreu. Veja a eficácia do projeto de Deus. Agora Faraó ou sede ou cada vez mais as pragas serão ferozes; isto acontecerá até que o Faraó possa abrandar seu coração e responder aos apelos de Deus. Como é difícil ao homem ceder à voz de Deus. Faraó chega a ponto de usufruir das orações de Moisés e seu irmão Aarão, mas volta atrás em sua palavra. Deus não dificulta nada, ele corresponde às orações do profeta. Amados irmãos e irmãs, que nós possamos compreender ao apelo do nosso Deus, corresponder a sua Santa vontade; mesmo quando há pessoas que tem cabeça dura como a do Faraó; hoje encontramos os Faraós dos nossos tempos e não é apenas um, são muitos, que procuram fazer somente a própria vontade, o seu capricho aquilo que lhe parece muito bom. Que Deus nos dê a graça da perseverança e da fidelidade ao nosso Deus. Que sejamos todos abençoados. PAZ E MISERICÓRDIA.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s