Javé é o Senhor do seu povo

Êxodo 13,1-10

pessach01_1 Javé falou a Moisés: 2 “Consagre a mim todos os primogênitos, todo aquele que por primeiro sai do útero materno entre os filhos de Israel, tanto dos homens como dos animais: ele pertencerá a mim” _Uma terra sem opressão _ 3 Moisés disse ao povo “Lembrem-se para sempre deste dia em que vocês saíram do Egito, da casa da escravidão, quando Javé os tirou daí com mão forte. Por isso, vocês não comerão pão fermentado. 4 Hoje  é o Mês de Abib, e vocês estão saindo. 5 Quando Javé tiver introduzido você na terra do cananeus, heteus, amorreus, heveus e jebuseus, terra que ele jurou aos antepassados que iria dar a você, uma terra onde corre leite e mel, então neste mês você celebrará o seguinte rito: 6 comerá Paes sem fermento durante sete dias, e no sétimo dia haverá uma festa para Javé. 7 Durante os sete dias se comerá pão sem fermento. Em todo território, não haverá fermento nem qualquer coisa fermentada. 8 Nesse dia, você explicará ao seu filho: ‘Tudo isso é pelo que Javé fez por mim, quando eu saia di Egito’. 9 Isso servirá como sinal no braço e faixa na fronte, para que esteja em sua boca a lei de Javé, que o tirou do Egito com mão forte. 10 Você observará essa lei todos os anos, na data marcada.

“O primeiro filho era o responsável pela descendência: consagrá-lo era reconhecer que Javé é o Senhor da vida e o responsável pela continuidade do seu povo.”

REFLEXÃO:

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo. Amados irmãos e irmãs nossa reflexão de hoje nos mostra a consagração do primogênito feita ao Senhor, neste caso é devido a libertação das mãos do Faraó onde todos os primogênitos do Egito foram feridos de morte, portanto todos os primogênitos do sexo masculino sejam humanos ou animais pertencem ao Senhor. O povo deve manter a memória do dia da libertação da escravidão, consagrando os primogênitos e celebrando uma vez por ano a Páscoa, lembrando a passagem do Senhor e para que este grande fato não caísse no esquecimento os pais tinham a obrigação de transmitir para seus filhos a importância desta festa e a maneira como deveria ser celebrada durante sete dias os pães deveriam ser sem fermento. Antes da libertação comia-se pães sem fermento para não misturar a colheita antiga com a nova. Depois da libertação o fermento foi tirado para manter a memória de que eles não deveriam misturar a libertação com a opressão que tinham vivido durante tantos anos no Egito. Trazendo essa reflexão para nossas vidas é dever dos pais transmitirem a sua fé para seus filhos; muitos deixam a responsabilidade para o catequista, mas não deveria ser assim, pois os pais tem papel fundamental no desenvolvimento de seus filhos em todos os âmbitos sobretudo na fé. Nós também temos a Páscoa como memorial da Paixão, morte e ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo e se nossas crianças não forem bem introduzidos neste Mistério através de seus pais como mais tarde o catequista vai conseguir explicar e fazer essa criança amar e respeitar esse Deus que elas não conhecem porque seus pais não O deram a conhecer? A questão dos pães sem fermento também dá para trazer para nós, buscando viver o seguimento de Jesus Cristo precisamos deixar algumas coisas para trás como o egoísmo, a inveja, a mentira, etc; e não podemos misturar o nosso passado com o nosso presente vivendo ainda com todas essas coisas. Peçamos então a Deus a graça de não voltarmos a viver a escravidão espiritual. Assim seja. PAZ E MISERICÓRDIA.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s