Educação para a Justiça

Tobias 4,1-10;14-21

padrede1 Nesse dia, Tobit lembrou-se do dinheiro que tinha deixado com Gabael em Rages, na Média, 2 e pensou: “Eu pedi a morte. Por que não chamar meu filho Tobias e não informá-lo sobre esse dinheiro, antes de morrer?” 3 Então chamou o filho Tobias e lhe disse: “Quando eu morrer me dê uma sepultura digna. Honre sua mãe, e não a abandone nunca, enquanto ela viver. Faça sempre o que for do agrado dela, e por nada lhe cause tristeza. 4 Lembre-se meu filho, de que ela passou muitos perigos por sua causa, quando você estava no ventre dela. Quando ela morrer, sepulte-a junto de mim, no mesmo túmulo. 5 Meu filho, lembre-se do Senhor todos os dias. Não peque, nem transgrida seus mandamentos. Pratique a justiça todos os dias de sua vida, e jamais ande pelos caminhos da injustiça. 6 Se você agir conforme a verdade, será bem-sucedido em tudo o que fizer, como todos os que praticam a justiça. 7 Dê esmola daquilo que você possui, e não seja mesquinho. Se você vê um pobre, não desvie o rosto, e Deus não afastará o rosto de você. 8 Que sua esmola seja proporcional aos bens que você possui: se você tem muito, dê muito; se você tem pouco, não tenha receio de dar conforme esse pouco. 9 Assim você estará guardando um tesouro para o dia da necessidade, 10 pois a esmola livra da morte e não deixa cair nas trevas. 11 Quem dá esmola apresenta uma boa oferta ao Altíssimo. 14 Não atrase o pagamento de quem trabalha para você. Pague sem demora, e se você estiver sendo justo, Deus o recompensará. Meu filho, seja reservado em tudo o que fizer, e bem-educado em todo o seu comportamento. 15 Não faça para ninguém  aquilo que você não gosta que façam para você. Não beba vinho até se embriagar, e não deixe que a embriagues seja a sua companheira de caminho. 16 Reparta seu pão com quem tem fome e suas roupas com quem está nu. Dê como esmola tudo o que você tem de supérfluo, e não seja mesquinho. 17 Ofereça seu pão e vinho sobre o túmulo dos justos, ao invés de dá-los aos infiéis. 18 Procure aconselhar-se com pessoas sensatas, e nunca despreze um conselho útil. 19 Bendiga ao Senhor Deus em todas as circunstâncias. Peça que ele guie você em todos os caminhos, e que faça você ter sucesso em todas as iniciativas e projetos, pois nenhum povo possui a sabedoria. Somente o Senhor é quem dá seus bens. Segundo o projeto dele, o Senhor exalta ou rebaixa até o fundo da mansão dos mortos. Portanto, meu filho, lembre-se dessas normas, e não permita que elas desapareçam de sua memória. 20 Meu filho, quero ainda contar-lhe que deixei trezentos quilos de prata com Gabael, filho de Gabri, na cidade de Rages, na Média. 21 Não tenha medo, meu filho, se nós ficarmos pobres. Se você temer a Deus, se evitar todo tipo de pecado e se você fizer o que agrada ao Senhor seu Deus, você terá uma grande riqueza”.

“O testamento de Tobit reflete, na verdade, a preocupação que um pai justo tem pela educação de seus filhos. São normas que visam, em primeiro lugar, uma vida com sentido plenamente humano. O centro da educação é o amor e temor de Deus, que se manifestam concretamente na solidariedade e partilha com o próximo. O ensino sobre a esmola, mais do que simples conselho de filantropia para apaziguar a consciência, envolve distribuição justa e  equitativa dos bens: tudo o que é supérfluo para mim, pertence por justiça aos que nada têm. O supérfluo é, de fato, a grande questão: ou se acumula, formando riqueza injusta, ou é distribuído em clima de partilha justa e fraterna.”

REFLEXÃO:

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo. Amados irmãos e irmãs como é bonita a nossa meditação de hoje; Tobit já cego e aguardando a morte, chama seu filho Tobias e vai transmitir seus ensinamentos, a fidelidade na busca por viver com justiça e coerência. Mesmo não sendo compreendido pelas pessoas mais próximas dele. Ele dá todo o ensinamento a seu filho. Se prestarmos atenção hoje não é justamente o que está faltando em nossas famílias? Muitos pais estão deixando a educação de seus filhos para correr atrás do acumulo de bens materiais e se esquecem do maior bem que Deus poderia lhes dar; que é a vida de seus filhos, a educação é responsabilidade dos pais e não dos professores. Talvez este simples gesto fosse suficiente para evitar tanta violência em nossa sociedade, a culpa não é somente do governo todos nós precisamos colocar a mão na consciência e enxergar onde estamos nos omitindo. Que Deus nos dê a Graça de transmitirmos seus ensinamentos aos nossos filhos e às crianças e jovens da nossa sociedade. Assim seja. PAZ E MISERICÓRDIA!

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s