Deus socorre o oprimido

Salmo 56, 1-14

f1 A opressão dos príncipes longínquos, a meia voz; quando o prenderam em Gat. 2  Tende piedade de mim, ó Deus, porque me atormentam, o dia todo me atacam e me  perseguem; 3 o dia todo me espreitam e atormentam, são muitos os que do alto me combatem. 4 Levanta-me no dia terrível, pois eu confio em ti. 5 Em Deus cuja promessa eu louvo, nesse Deus eu confio, e não temerei! O que pode um mortal fazer contra mim? 6 Todos os dias eles discutem e planejam, maquinando o mal contra mim; 7 eles se reúnem, se escondem e observam meus passos, espreitando com avidez a minha vida. 8 Rejeita-os, por causa da injustiça deles! Ó Deus, derruba com tua ira os povos. 9 Anota em teu livro a minha vida errante, recolhe minhas lágrima em teu odre! 10 Meus inimigos recuarão quando eu te invocar, e assim eu saberei que tu és o meu Deus. 11 Em Deus, cuja promessa eu louvo, em Javé, cuja promessa eu louvo, 12 nesse Deus eu confio, e não temerei! O que pode um homem fazer contra mim? 13 Eu mantenho os votos que fiz a ti, ó Deus, eu os cumprirei com ação de graças, 14 porque livraste da morte a minha vida, e meus pés de uma queda, para que eu ande na presença de Deus, na luz dos vivos.

Súplica durante a perseguição. A solidariedade de Deus com o oprimido faz que o opressor esteja em primeiro lugar contra o próprio Deus. Este refrão se repete nos vv. 11-12. Nova discrição dos inimigos: suas tramas escondidas são piores que o ataque aberto. A vida do oprimido e marginalizado parece triste e sem sentido. Deus, porém, está com ele, dando sentido ao sofrimento de sua vida errante. A lágrima é o próprio clamor do oprimido, que move Deus a fazer justiça, derrubando o opressor. Ao suplicar, a pessoa fazia também  uma promessa de agradecimento. A libertação ensina o homem a viver comprometido com o próprio Deus”.

REFLEXÃO:

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo! Amados irmãos e irmãs, hoje, nós aprendemos que, a libertação ensina o homem a viver comprometido com o próprio Deus. Que as lágrimas é o próprio clamor do oprimido, que move Deus a fazer justiça, derrubando o opressor. Em todo sentido da história do homem oprimido, veremos que o Deus das misericórdias, estará sempre presente na vida do justo. Isto para mim e para nós deve ser ápice de nossa jornada rumo ao Reino de Deus. Percebe-se que o opressor não está do lado do Amor Misericordioso. Então vemos o injusto poderá fazer todas as suas artimanhas, mas não fará trapaças com Deus. O Olho Divino não perderá o rumo onde se esconde o maléfico, o caluniador, o perverso, o mentiroso, o zombador enfim aquele que está sempre preparando uma armadilha para o justo; aquele que teme ao Deus Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo. Hoje eu quero pedir juntamente com as SERVAS, uma benção prodigiosa ao Deus da PAZ para você que adentrar este blog, a você e a todos os seus familiares, principalmente se aí houver um irmão vitima destas perseguições. Assim seja! PAZ E MISERICÓRDIA!

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s