A maior alegria dos justos

Salmo 58,1-12

angola2 Poderosos, é verdade que vocês dão sentenças justas? Será que vocês julgam os homens com retidão? 3 Ao contrário! No coração, vocês planejam a injustiça, e, na terra, sua mão inclina a balança em favor do violento. 4 Desde o seio materno os injustos se extraviam, desde o ventre já falam mentiras. 5 Eles têm veneno como veneno de serpente, são como víbora surda, que tapa os ouvidos 6 para não ouvir a voz dos encantadores, do mais hábil em praticar encantamentos. 7 Ó Deus, quebra-lhes os dentes na boca! Javé, arranca as presas desses leõezinhos! 8 Que se diluam como água escorrendo, que murchem como a erva pisada, 9 sejam como lesma, que se derrete ao caminhar, como aborto, que não chega a ver o sol! 10 Antes que brotem como espinhos no espinheiro, verdes ou secos, que o furacão os carregue! 11 Que o justo se alegre ao ver a vingança, e lave seus pés no sangue do injusto. 12 E os homens comentem: “Sim! Existe um fruto para o justo, porque existe um Deus que faz justiça sobre a terra!”

“Violenta súplica pedindo justiça. Os poderosos, aqui, são os juízes. Eles participam da função divina de administrar a justiça, defendendo os fracos e os pobres contra os poderosos e exploradores. É para isso que usam o poder? Não! Pervertem completamente suas funções, maquinando a injustiça e manipulando o direito, para favorecer os injustos. Os injustos formam uma classe organizada e especialista na fraude. São piores que serpentes, porque elas podem ser controladas, enquanto eles são indomáveis: tapam os ouvidos, fechando-se completamente a qualquer possibilidade de mudança. Com eles, nem mesmo Deus pode fazer nada. Diante da obstinação dos injustos, a súplica assume tom apaixonado e, com seis imagens acumuladas, pede-se que Deus manifeste sua justiça, fazendo os injustos desaparecer. A derrota dos injustos é motivo de alegria para todos os que têm fome e sede de justiça. Não se trata de nenhum prazer na vingança, mas de alegria legitima pelo triunfo da justiça. É na realidade da justiça que os homens podem reconhecer a presença e ação do Deus vivo. Se ele não realiza a justiça, não merece crédito de ninguém”.

REFLEXÃO:

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo! Amados irmãos e irmãs, “existe um fruto para o justo, porque existe um Deus que faz justiça sobre a terra.” E é confiante nesta promessa que os justos sofrem tudo o que vier confiante de que o nosso Deus está do lado daquele que é julgado como a pior das criaturas. De outro lado lemos neste salmo que; desde o seio materno os injustos se extraviam, desde o ventre já falam mentiras. Eles têm veneno como veneno da serpente, são como víbora surda que tapa os ouvidos para não ouvir a voz dos encantadores e que Deus arranca as presas desses leõezinhos! Eles, os injustos murcharão como a erva pisada. Porque não assimilamos as coisas boas? As coisas divinas, tudo aquilo que é da vontade de Deus, das Leis divinas, do Amor misericordioso, de tudo o que pode servir ao irmão sem vez e sem voz; sem terra e sem teto? Aí de mim se não for instrumento nas mãos do Senhor Deus para ajudar a todos sem distinção. Que Deus abençoe a todos com uma benção especial, para uma Missão Especial. Assim seja! PAZ E MISERICÓRDIA.               

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s