Tu és o meu Deus

Salmo 140,2-14

martires2 Javé, Salva-me do homem perverso, defende-me do homem violento. 3 Eles planejam o mal em seu coração e a cada dia provocam brigas. 4 Afiam a língua como serpentes, e sob seus lábios existe veneno de víbora. 5 Javé defende-me das mãos do injusto, guarda-me do homem violento. Eles planejam tropeços para os meus passos. 6 Os soberbos me preparam armadilhas, os perversos me estendem uma rede e me colocam ciladas no caminho. 7 Mas eu digo a Javé: “Tu és o meu Deus”. Javé, ouve a minha voz suplicante! 8 Senhor Javé, meu forte salvador, tu me cobres a cabeça no dia da batalha! 9 Javé não aproves os desejos dos injustos, não favoreças os planos deles! Que os que me cercam não levantem a cabeça. 10 Que a maldade de seus próprios lábios os recubra! 11 Chova sobre eles brasas acesas.  Caiam em abismos e não consigam levantar-se! 12 Que o caluniador não se firme sobre a terra, e que o mal persiga o violento até a morte! 13 Eu sei que Javé faz justiça ao pobre e defende o direito dos indigentes. 14 Os justos louvarão o teu nome, e os retos viverão na tua presença.

Suplica de um inocente injustamente perseguido. Junto com a súplica, descreve agudamente o comportamento e ação dos injustos contra os justos. O título “meu Deus” caracteriza o Deus da Aliança, que acompanha e lidera as lutas do seu povo. O Salmista aplica esse titulo à sua situação pessoal. O pedido mostra que a finalidade da justiça é libertar o pobre e defender o direito dos que nada têm. Aí está a grande proclamação do povo de Deus.”

REFLEXÃO:

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo! Amados irmãos e irmãs, como é bom seguir fielmente a Deus, este Deus de amor absoluto, pois ele, somente ele nos livra dos homens perversos, violentos, que planejam o mal em seu coração, provocando brigas, com línguas de serpentes afiadas, existe em seus lábios o veneno de víboras. Quando o salmista fala assim, a realidade é esta; quantas mentiras, quantas calunias, quantas perseguições, quantas más divisões dos bens terrenos, são famintos gerando famintos, sem pão, sem teto, sem amor, sem irmandade, muitas vezes até dentro da própria família, aquele que pode mais engole o outro. Eu pergunto! Podemos parar com a nossa corrente de súplicas, de orações, de clamor? Então enquanto permanecermos de joelhos por aqueles que se alimentam da dor e do sofrimento,veremos em seus olhos a alegria, o alivio, a esperança, o amor. Enquanto houver uma só pessoa que queira participar desta corrente eu estarei com vocês, pois Deus não nos abandonará. Que sejas abençoado pelo Deus da paz e do amor. PAZ E MISERICÓRDIA.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s