Esperar Arriscando

Mateus 25, 14-30

mag-mereutanu_pilda-talantilor1—14 “Acontecerá como um homem que ia viajar para o estrangeiro. Chamando seus empregados, entregou seus bens a eles. 15 A um deu cinco talentos, a outro dois, e um ao terceiro: a cada um qual de acordo com a própria capacidade. Em seguida, viajou para o estrangeiro. 16 O empregado que havia recebido cinco talentos saiu logo, trabalhou com eles, e lucrou outros cinco. 17 Do mesmo modo o que havia recebido dois lucrou outros dois. 18 Mas aquele que havia recebido um só, saiu, cavou um buraco na terra e escondeu o dinheiro do seu patrão. 19 Depois de muito tempo, o patrão voltou e foi ajustar contas com os empregados. 20 O empregado que havia recebido cinco talentos entregou-lhe mais cinco talentos: ‘Senhor, tu me entregaste cinco talentos. Aqui estão mais cinco que lucrei’. 21 O patrão disse: ‘Muito bem, empregado bom e fiel! Como você foi fiel na administração de tão pouco, eu lhe confiarei muito mais. Venha participar da minha alegria’. 22 Chegou também o que havia recebido dois talentos, e disse: ‘Senhor, tu me entregastes dois talentos. Aqui estão mais dois que lucrei’. 23 O patrão disse: ‘Muito bem, empregado bom e fiel! Como você fiel na administração de tão pouco, eu lhe confiarei muito mais. Venha participar da minha alegria’. 24 Por fim, chegou aquele que havia recebido um talento, e disse: ‘Senhor, eu sei que tu és um homem severo pois colhes onde não plantaste e, recolhes onde não semeaste. 25 Por isso, fiquei com medo e escondi o teu talento no chão. Aqui tens o que te pertence’. 26 O patrão lhe respondeu: ‘Empregado mau e preguiçoso! Você sabia que eu colho onde não plantei e que recolho onde não semeei. 27 Então você devia ter depositado meu dinheiro no banco, para que, na volta, eu recebesse com juros o que me pertence’. 28 Em seguida o patrão ordenou: ‘Tirem dele o talento, e dêem ao que tem dez’. 29 Porque, a todo aquele que tem, será dado mais, e terá em abundância. Mas daquele que não tem até o que tem lhe será tirado. 30 Quanto a esse empregado inútil, joguem-no lá fora na escuridão. Aí haverá choro e ranger de dentes.

“Não basta estar preparado, esperando passivamente a manifestação de Jesus. É preciso arriscar e lançar-se à ação, para que os dons recebidos frutifiquem e cresçam. Jesus confiou à comunidade cristã a revelação da vontade de Deus e a chave do Reino. No julgamento, ele pedirá contas por esse dom. A comunidade o repartiu e o fez crescer, ou o escondeu dos homens?”

REFLEXÃO:

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo! Amados irmãos e irmãs, hoje nós refletimos que os dons recebidos de Deus e não colocados em prática, poderá ser tirado e dado a outros que estão em missão, trabalhando sem medir esforços pela causa do Reino. Quantos irmãos e irmãs que são chamados e por medo de arregaçar as mangas e por as mãos no arado, ficam ai sem saber como atender o chamado de Deus que é algo maravilhoso e que seremos julgados se não trabalharmos por esta causa divina, Ele pedirá contas; pois dos dons devemos fazer crescer, partilhar; ou esconder dos irmãos cruzando os braços? Rezemos, hoje a fim de que não tenhamos medo dos grandes desafios das coisas distantes do nosso conhecimento, e que Deus nos dê a graça para o verdadeiro desafio, permanecendo fieis à missão do Reino de Deus; e que este mesmo Deus nos abençoe nesta caminhada. PAZ E MISERICÓRDIA!

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s