O Projeto de Deus

A nossa filiação divina28 Sabemos que todas as coisas concorrem para o bem dos que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o projeto dele. 29 Aqueles que Deus antecipadamente conheceu também os predestinou a serem conformes à imagem do seu Filho, para que este seja o primogênito entre muitos irmãos. 30 E aqueles que Deus predestinou, também os chamou. E aos que chamou, também os tornou justos. E aos que tornou justos, também os glorificou.

O projeto eterno de Deus é predestinar, chamar, tornar justo e glorificar a cada um e a todos os homens, fazendo com que todos se tornem imagem do seu Filho e se reúnam como a grande família de Deus. O projeto não exclui ninguém. Mas o homem é livre: pode aceitar ou recusar tal projeto, pode escolher a vida ou a morte, salvar-se ou condenar-se”.

REFLEXÃO:

Louvado seja Nosso Senhor Jeus Cristo! Amados irmãos e irmãs, conforme os ensinamentos da Santa Mãe Igreja de Jesus Cristo, os seus seguidores fiéis sabem que todas as coisas concorrem para o bem dos que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o projeto dele. O projeto de Deus não exclui ninguém; embora o homem seja livre, pode aceitar ou recusar o projeto, pois o homem foi criado livre nas suas decisões a respeito do cumprimento à vontade do Pai Criador; o ser humano recebeu o livre-arbítrio. Somos convidados a entrarmos em sintonia com o Pai Deus a fim de que possamos caminhar sempre rumo ao destino final, pelo qual fomos criados. Com carinho irmãos, permaneceremos unidos em orações e louvores ao Deus da Vida e da Verdade assim estaremos mais disponíveis para o cumprimento do querer do Pai. Assim Seja! Amém! Paz e Misericórdia!

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Esperando um mundo novo

Screenshot_2013-06-21-11-28-11 18 Penso que os sofrimentos do momento presente não se comparam com a glória futura que deverá ser revelada em nós. 19 A própria criação espera com impaciência a manifestação dos filhos de Deus. 20 Entregue ao poder do nada — não por sua própria vontade, mas por vontade daquele que a submeteu —, a criação abriga a esperança, 21 pois ela também será liberta da escravidão da corrupção, para participar da liberdade e da glória dos filhos de Deus. 22 Sabemos que a criação toda geme e sofre dores de parto até agora. 23 E não somente ela, mas também nós, que possuímos os primeiros frutos do Espírito, gememos no íntimo, esperando a adoção, a libertação para o nosso corpo. 24 Na esperança, nós já fomos salvos. Ver o que se espera já não é esperar: como se pode esperar o que já se vê? 25 Mas, se esperamos o que não vemos, é na perseverança que o aguardamos. 26 Do mesmo modo, também o Espírito vêm em auxilio da nossa fraqueza, pois nem sabemos o que convém pedir, mas o próprio Espírito intercede por nós com gemidos inefáveis. 27 E aquele que sonda os corações sabe quais são os desejos do Espírito, pois o Espírito intercede pelos cristãos de acordo com a vontade de Deus.

“A luta contra o egoísmo é possível para aqueles que entram no âmbito do Espírito. Essa luta não terminou, mas está em contínuo processo: vivemos na esperança de conseguir a vitória final. Esse anseio é universal e se expressa nos clamores da natureza e do homem. A natureza espera ser libertada do uso egoísta, para ser partilhada e colocada a serviço de todos. Os homens esperam ser libertos de toda exploração e opressão que escravizam seus corpos, a fim de sempre mais se projetarem gratuitamente a serviço dos irmãos. Entretanto, a salvação plena é uma realidade futura e inimaginável. Cegos pelo sistema egoísta, muitas vezes não conseguimos enxergar o caminho. É o clamor do Espírito que nos dirige, então, orientando-nos conforme a vontade de Deus”.

REFLEXÃO:

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo! Amados irmãos e irmãs, é sabido a todos que a nossa luta contra o egoísmo é possível para aqueles que entram no âmbito do Espírito, ela não termina, está em continuo processo, vivemos na esperança de conseguirmos a vitória final. O ser humano aguarda pacientemente ser liberto de toda exploração e opressão que escravizam seus corpos, a fim de sempre mais se projetarem gratuitamente a serviço dos irmãos. O Espírito vem em auxilio da fraqueza de todos nós, desde que aceitamos viver no clamor do Espírito que nos dirige, e orienta-nos conforme a vontade de Deus. Queridos irmãos que o Espírito Santo venha-nos fortalecendo para seguirmos com sabedoria este caminho; se cada um de nós quisermos viver na perseverança da lei do Espírito, assim veremos como seremos doadores do amor aos que sofrem todo tipo de dor. Assim seja! Amém! Paz e Misericórdia!

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Filhos e herdeiros

eisme aqui14 Todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus. 15 E vocês não receberam um Espírito de escravos para recair no medo, mas receberam um Espírito de filhos adotivos, por meio do qual clamamos: Abba! Pai! 16 O próprio Espírito assegura ao nosso espírito que somos filhos de Deus. 17 E se somos filhos, somos também herdeiros; herdeiros de Deus, herdeiros junto com Cristo, uma vez que, tendo participado dos seus sofrimentos, também participaremos da sua glória.

“Contrapondo-se ao egoísmo, a ação do Espírito cria um novo tipo de relacionamento dos homens entre si e com Deus: a relação de família. Agora podemos chamar Deus de Pai, pois somos seus filhos. E isso é base para as relações sociais recompostas: o clima de família se alastra, porque todos são irmãos. A herança prometida por Deus aos “que são guiados pelo Espírito” consiste em participar do Reino. Mas isso implica a seriedade de um testemunho, como o de Jesus Cristo”.

REFLEXÃO:

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo! Amados irmãos e irmãs, se formos guiados pelo Espírito de Deus, é por que somos verdadeiramente filhos de Deus “Aba Pai, Aba Pai, meu coração tem saudades de Ti” por que a ação do Espírito Santo cria em nós um novo tipo de relacionamento com Deus; este Pai que nos ama com amor eterno, se podemos chamar a Deus de Pai é por que somos os teus filhos. Como vimos acima, a herança prometida por Deus àqueles que são guiados pelo Espírito de Deus é o Reino. Eu acredito que todos nós queremos ser herdeiros do Reino de Deus; por isso precisamos viver duas virtudes básicas: A honestidade e a integridade, assim a promessa de nosso Deus não vai falhar; ao contrário se não formos fiéis a lei santa de Deus como ser herdeiros deste reino que é a promessa de Deus para todos os seus filhos? Oremos hoje ao nosso Deus Soberano que nos dê a fidelidade à Sua santa Lei, porém, a lei sem obras, sem ação não terá nenhum valor; façamos com amor o bem àqueles que necessitam de nós, do nosso amor, do nosso carinho, da nossa caridade; que Deus derrame dos céus as graças benfazejas assim seremos mais que vencedores para o amor. Assim Seja! Amém! Paz e Misericórdia!

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

A Lei e o pecado

que_triste7 O que diremos então? Que a Lei é pecado? De jeito nenhum! Mas eu não teria conhecido o pecado se não existisse a Lei, nem teria conhecido a cobiça se a Lei não tivesse dito: “Não cobice”. 8 Mas o pecado aproveitou a ocasião desse mandamento e despertou em mim todo tipo de cobiça, porque, sem a Lei, o pecado está morto. 9 Antes eu vivia sem a Lei; mas, quando veio o mandamento, o pecado reviveu, 10 e eu morri. O mandamento que devia dar a vida tornou-se para mim motivo de morte. 11 Porque o pecado aproveitou a ocasião do mandamento, me seduziu e, através dele, me matou.

“A Lei de Moises é santa, justa e nova, porque a sua finalidade é corrigir os erros de uma sociedade injusta e, assim, produzir sociedade nova. Como lei, porém, ela só pode prescrever isso e proibir aquilo, sem eliminar o egoísmo, o pecado que é a raiz da estrutura social injusta. Pelo contrário, ordenando e proibindo, a Lei dá consciência dos erros e provoca ainda mais o egoísmo, fazendo com que o homem desobedeça conscientemente à Lei que deveria obedecer”.

REFLEXÃO:

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo! Amados irmãos e irmãs, aprendemos que a Lei que Moises recebeu de Deus, é a Lei santa, justa, nova, porque a finalidade é de corrigir os erros de uma sociedade injusta, e por ela produzir uma sociedade nova. Por ela, sabemos o que é errado e o que é certo; caso não vivamos a Lei santa, embrenharemos aos caminhos de todos os erros, que a Lei santa nos proíbe. Sabendo bem o que e como viver, caso erramos, por sermos pecadores, devemos procurar novamente o caminho da justiça e do amor fraterno, este nos levará a estrada para uma vida justa e integra. Peçamos hoje a Deus a graça da perseverança constante, a fim de que convictos das verdades: e que só a verdade nos libertará, não haja desvios e nem caminhos fáceis, pois tudo o que parecer-nos fácil, este nos levará à desobediência à Santa Lei de Deus. Viveremos com toda a dignidade daqueles que seguem a Lei santa, procurando em tudo sermos discípulos e discípulas deste que procurou em tudo o melhor para a nossa vida, o próprio Deus.  Que o Senhor Deus abençoe a todos hoje e sempre.  Amém! Assim seja! Paz e Misericórdia!

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

O Cristão liberto da Lei

images (19)1 Ou vocês não sabem, irmãos —falo a pessoas competentes em matéria de lei—, que a lei tem domínio sobre alguém só enquanto ele vive? 2 Por exemplo a mulher casada está ligada por lei ao marido enquanto este vive. Mas, se ele morre, ela fica livre da lei conjugal. 3  Por isso, enquanto o marido está vivo, se ela se tornar mulher de outro homem, será chamada adúltera. Mas se o marido morre, ela está livre em relação à lei, de modo que não será adultera se ela se casar com outro homem. 4  Meus irmãos, o mesmo acontece com vocês; pelo corpo de Cristo, vocês morreram para a Lei, a fim pertencerem a outro, que ressuscitou dos mortos, e assim produzirem frutos para Deus. 5 De fato quando vivíamos submetido a instintos egoístas, as paixões pecaminosas serviam-se da Lei para agir em nossos membros, a fim  de que produzíssemos frutos para a morte. 6 Mas agora, morrendo para aquilo que nos aprisionava, fomos libertos da Lei, a fim de servirmos sob o regime novo do Espírito, e não mais sob o velho regime da letra.

“Paulo repete seu pensamento, usando agora uma comparação. Quando morre o marido, a mulher fica livre da lei que a unia a ele. Com o cristão sucede a mesma coisa, pelo batismo ele fica livre da lei, pois morreu com Cristo para o pecado e ressuscitou para uma vida nova. Os instintos egoístas – literalmente carne são os desejos e projetos do homem fechado no seu egoísmo, fonte de todos os pecados; é a vida do homem voltado para si mesmo, colocando tudo a serviço dos próprios caprichos e interesses. Daí nasce a corrupção das relações humanas e a promoção de um sistema social que institucionaliza as relações injustas, nas quais um homem explora e oprime o outro. O regime novo do Espírito é bem o contrário; a exemplo de Jesus Cristo, o homem não vive  mais para si, mas para Deus e para o bem do outro. O projeto de Deus, que é justiça e fraternidade entre os homens, torna-se o projeto de uma nova ordem social, e esta supera o sistema injusto”.

REFLEXÃO:

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo! Amados irmãos e irmãs, hoje em Jesus Cristo, vivemos o regime do amor, da caridade, da fraternidade, pois Nele todos os instintos egoístas, projetos fechados no próprio sistema de escravidão do pecado morreu e renasceu para a vida. Quem quer viver liberto do pecado, da opressão e da escravidão, olha mais para a Cruz de Cristo, pois foi por ela que Cristo ao ser suspenso, lavou todos os nossos pecados. Peçamos hoje ao Pai Eterno a graça de vivermos na fidelidade e no amor, evitando tudo àquilo que é opressão, tanto pessoal quanto para com os irmãos. Que saibamos olhar para tudo que é bom e que levará todos a uma vida de dignidade, de honestidade, verdade, amor, serenidade, em fim tudo o que deixará o irmão, feliz, alegre e na paz. Vivendo assim estaremos longe de qualquer sistema opressor. Que o nosso Deus seja louvado através de todos os irmãos e irmãs que adentrarem neste blog. Assim seja! Paz e Misericórdia!

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Escravos de Deus e da justiça

Arrebatamento - Eliseu Antonio Gomes _ Belverede15 E daí? Devemos cometer pecados, porque já não estamos debaixo da Lei, mas sob a graça? “De forma nenhuma!” 16 Vocês não sabem que, oferecendo-se a alguém como escravos para obedecer, vocês se tornam escravos daquele a quem obedecem, seja do pecado que leva a morte, seja da obediência que conduz à justiça. 17 Damos graças a Deus, porque vocês eram escravos do pecado, mas obedeceram de coração ao ensinamento básico que lhes foi transmitido. 18 Assim, livres do pecado, vocês se tornaram escravos da justiça. 19 Falo com palavras simples por causa da fraqueza de vocês. Assim como antes vocês puseram seus membros a serviço da imoralidade e da desordem que conduzem à revolta contra Deus, agora ponham seus membros a serviço da justiça para a santificação de vocês. 20 Quando eram escravos do pecado, vocês eram livres em relação à justiça. 21 Que frutos colheram então? Frutos de que agora se envergonham, pois o fim deles é a morte. 22 Mas agora, livres do pecado e tornados escravos de Deus, vocês dão frutos que conduzem à santificação e o fim deles é a vida eterna. 23 Pois a morte é o salário do pecado, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Jesus Cristo, nosso Senhor.

“Paulo realiza o que disse antes; o cristão não deve ser apenas instrumento, mas escravo de Deus e da justiça; deve ser alguém que se empenha total e exclusivamente na realização do projeto de Deus. E nesse serviço não existe relação comercial, com o pecado; a recompensa é dom gratuito de Deus, que é a própria vida.”

REFLEXÃO:

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo! Amados irmãos e irmãs, de maneira alguma temos direito de pecar; mesmo sabendo que estamos sujeitos ao pecado; a partir do momento em que aceitamos o seguimento de Jesus Cristo o Filho do Deus Vivo não significa que deixamos de ser pecadores, porém, devemos buscar a vida de honestidade e de integridade ao Deus de amor e da Misericórdia. Precisamos ter uma consciência bem clara do seguimento a Cristo; é ser e fazer parte do discipulado dele, procurando no dia a dia conhecê-Lo, pois ninguém ama e muito menos segue aquilo que não conhece bem. Hoje somos convidados a sermos discípulos de Cristo, na fé, na fidelidade, na alegria e nesta busca fiel do seu conhecimento. Se a recompensa é dom gratuito de Deus, que é a própria vida, então vamos aprofundar neste discipulado, a recompensa será duradoura.  Confiante no infinito amor de Deus por aqueles que são fieis peçamos a graça do seguimento, da fidelidade, então estaremos firmes neste Projeto de amor do Pai Eterno. Que assim seja! Amém! Paz e Misericórdia!

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Instrumentos da justiça e da vida

Romanos 6,12-14

tumblr_lghfvydtvy1qf2q4oo1_400

12 Que o pecado não reine mais no corpo mortal de vocês, submetendo-os às suas paixões. 13 Não ofereçam os membros como instrumento de injustiça para o pecado. Pelo contrário, ofereçam-se a Deus como pessoas vivas, que voltaram dos mortos; e ofereçam os membros como instrumento da justiça de Deus. 14 Pois o pecado não os dominará nunca mais, porque vocês já não estão debaixo da Lei, mas sob a graça.

“Ressuscitando para viver sob o regime da graça concedida por Deus através de Jesus Cristo, os cristãos devem viver em clima de conversão, de continua passagem da morte a vida. Trata-se de não mais se prestarem como instrumentos de uma sociedade que produz injustiça e morte, mas de se entregarem ao serviço de Deus, oferecendo-se a si mesmos como instrumentos que realizem o Projeto de Deus na história. Em outras palavras, entregar-se de corpo e alma à luta para implantar um sistema social em que a vida seja o centro e o fundamento. Sobre os cristãos o pecado não terá mais voz nem vez”.

REFLEXÃO:

Se para os cristãos o pecado já não terá nem vez nem voz, então vamos entregar-nos de corpo e alma na luta para implantar um sistema social em que a vida seja o centro e o fundamento. Para isso será necessário irmãos e irmãs, viver em um regime da graça de Deus, através de Jesus Cristo, pois o cristão deve viver em clima de uma conversão permanente. Como Paulo Apostolo em sua carta diz: “Pois o pecado nunca mais dominará, porque nós já não estamos debaixo da Lei, mas sob a Graça”. Devemos compreender que se não mais prestarmos como instrumentos de uma sociedade que produz injustiça e morte, e nos entregar ao serviço de Deus, oferecendo-nos como instrumentos que realizam o Projeto de amor misericordioso do Pai Eterno; o pecado não reinará em nós e não seremos submetidos às nossas paixões. Sejamos todos abençoados pelo Deus da Paz, assim seremos fieis ao Seu Projeto de amor. Assim seja! Amém! Paz e Misericórdia!

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Morte e vida com Jesus Cristo

sao manoel 21 O que diremos então? Devemos permanecer no pecado para que haja abundancia da graça? 2 De forma nenhuma! Uma vez que já morremos para o pecado, como poderíamos ainda viver no pecado? 3 Ou vocês não sabem que todos nós, que fomos batizados em Jesus Cristo, fomos batizados na sua morte? 4 Pelo batismo fomos sepultados com  ele na morte, para que, assim como Cristo foi ressuscitado dos mortos por meio  da glória do Pai, assim também nós possamos caminhar numa vida nova. 5 Se permanecermos completamente unidos a Cristo com morte semelhante à dele, também permaneceremos com ressurreição semelhante à dele. 6 Sabemos muito bem que o nosso homem velho foi crucificado com Cristo, para que o corpo de pecado fosse destruído e assim não sejamos mais escravos do pecado. 7 De fato, quem está morto, está livre do pecado. 8 Mas, se estamos mortos com Cristo, acreditamos que também viveremos com Ele, 9 pois sabemos que Cristo, ressuscitado dos mortos, não morre mais; a morte já não tem poder sobre ele. 10 Porque morrendo, Cristo morreu de uma vez por todas para o pecado; vivendo, ele vive para Deus. 11 Assim também vocês: considerem-se mortos para o pecado e vivos para Deus, em Jesus Cristo.

“Jesus Cristo foi morto por um sistema social injusto pecaminoso e mortal. Mas Deus o ressuscitou para sempre, condenando assim o sistema que matou Jesus. Pela fé e pelo batismo, o Cristão participa da morte e ressurreição de Jesus. Em outras palavras, cristão é aquele que passa por uma transformação radical: rompe com o sistema pecaminoso, gerador de injustiça e morte, e ressuscita para viver vida nova, a fim de construir uma sociedade nova, que promova a justiça e a vida”.

REFLEXÃO:

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo! Amados irmãos e irmãs, quando o cristão observa o processo para uma vida justa e uma vida que passa pela transformação, vivendo com a liberdade de Filhos de Deus, vale a pena, seguir os passos de Jesus Cristo, Ele que tanto sofreu para a nossa salvação. Nos reconhecemos pecadores, buscamos o sacramento da confissão, e revestimos das graças de Deus, pós batismal e nos lavamos no Sangue do Cordeiro Imolado, perceberemos a partir de então, que a nossa vida não será mais aquela de lodaçal, de pecado,  participamos da morte e ressurreição de Cristo e veremos que rompemos com o sistema pecaminoso, gerador de injustiça e morte. É quando buscamos o bem, a caridade, o amor e a misericórdia para com todos, pois nosso Deus não faz discriminação de pessoas. Irmãos e irmãs peçamos ao bom Deus que venha em nosso livramento e que nos capacite pela ação do Espírito Santo a vivermos como cristãos de fé e íntegros ao nosso Deus de Amor Misericordioso. Assim Seja! Amém! Paz e Misericórdia!

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

A vida supera a morte.

pascoa_jesus_cristo12 Assim como o pecado entrou no mundo através de um só homem e com o pecado veio a morte, assim também a morte atingiu todos os homens, porque todos pecaram. 13 De fato já antes da Lei havia pecado no mundo, embora o pecado não possa ser levado em conta quando não existe Lei. 14 Ora, a morte reinou de Adão até Moisés, mesmo sobre aqueles que não haviam pecado, cometendo uma transgressão igual à de Adão, o qual é figura daquele que devia vir. 15 O dom da graça, porém não é como a falta de um só, muito mais abundantemente se derramou sobre todos a graça de Deus e o dom gratuito de um só homem, Jesus Cristo. 16 Também não acontece com o dom da graça, como aconteceu com o pecado de um só, o julgamento levou à condenação, ao passo que a partir de numerosas faltas, o dom da graça levou à justificação. 17 Porque através de um só homem reinou a morte por causa da falta de um só, com muito mais razão reinarão na vida aqueles que recebem a abundância da graça e do dom da justiça, por meio de um só: Jesus Cristo. 18 Portanto, assim como pela falta de um só resultou a condenação para todos os homens, do mesmo modo foi pela justiça de um só que resultou para todos os homens a justificação que dá a vida. 19 Assim como, pela desobediência de um só homem, todos se tornaram pecadores, do mesmo modo, pela obediência de um só, todos se tornarão justos. 20 A Lei sobreveio para dar plena consciência da falta; mas, onde foi grande o pecado, foi bem maior a graça, 21 para que, assim como o pecado havia reinado através da morte, do mesmo modo a graça reine através da justiça para a vida eterna, por meio de nosso Senhor Jesus Cristo.

“Paulo contrapõe duas figuras, dois reinos e duas conseqüências; Adão-Cristo, pecado-graça, morte-vida. Adão é o inicio e a personificação da humanidade mergulhada no meio do pecado e caminhando para a morte; Cristo, o novo Adão, é inicio e personificação da humanidade introduzida no reino da graça e caminhando para a vida. Paulo está interessado nas semelhanças entre Cristo e Adão. Ele os contrapõe apenas para mostrar a supremacia de Cristo e do reino da graça sobre Adão e o reino do pecado; pois o dom de Deus supera de longe o pecado dos homens.”

Reflexão:

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo! Amados irmãos e irmãs, hoje Paulo nos mostra a diferença de dois reinos; o reino do pecado e da morte, e o reino da graça e da vida. Se pensarmos bem humanamente falando seria praticamente impossível buscar a vida eterna, mas é justamente por isso que recebemos a graça, porque não importa o quanto nos esforçamos para ter uma vida integra e voltada para Deus, o pecado existe e constantemente caímos e isso é próprio da natureza humana, mas onde é grande o pecado muito maior se apresenta a graça, por isso eu convido a todos não importa qual seja o seu pecado, vamos buscar a reconciliação com Deus, nos arrependendo deles  nos confessando, pois a confissão nos devolve o estado de graça perdido com o pecado cometido. Esqueçamos a vergonha de ter que assumir nossos erros diante do confessor e lembremos da MISERICÓRDIA que Deus derrama sobre nós quando nos confessamos, assim seremos justificados pelo sangue do cordeiro. Peçamos hoje a Deus a graça de uma verdadeira contrição, para vivermos com integridade e fidelidade os projetos divinos em nossas vidas. Que Deus abençoe a todos especialmente aqueles que se propuserem a viver este desafio em suas vidas. Amém.  Assim seja. Paz e Misericórdia!

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

O motivo da nossa esperança

394416_481223511951514_1072394383_n

1 Assim, justificados pela fé, estamos em paz com Deus, por meio de nosso Senhor Jesus Cristo. 2 Por meio dele e através da fé, nós temos acesso à graça, na qual nos mantemos e nos gloriamos, na esperança da glória de Deus. 3 E não só isso. Nós nos gloriamos também nas tribulações, sabemos que a tribulação produz a perseverança, 4 a perseverança produz a fidelidade comprovada, e a fidelidade comprovada produz a esperança. 5 E a esperança não engana, pois o amor de Deus foi derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado. 6 De fato, quando ainda éramos fracos, Cristo, no momento oportuno, morreu pelos ímpios. 7 Dificilmente se encontra alguém disposto a morrer em favor de um justo; talvez haja alguém que tenha coragem de morrer por um homem de bem. 8 Mas Deus demonstra seu amor para conosco porque Cristo morreu por nós quando ainda éramos pecadores. 9 Assim, tornados justos pelo sangue de Cristo, com maior razão seremos salvos da ira por meio dele. 10 Se quando éramos inimigos fomos reconciliados com Deus por meio da morte do Seu Filho, muito mais agora, já reconciliados, seremos salvos por sua vida. 11 E não só isso. Também nos gloriamos em Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo, do qual obtivemos agora a reconciliação.

“Justificados pela fé em Jesus Cristo, estamos em paz com Deus; por isso, começamos a viver a esperança da salvação. Essa esperança é vivida em meio a uma luta perseverante, ancorada na certeza, garantida pelo Espírito Santo que nos foi dado. Deus manifestou seu amor em Jesus Cristo, que morreu por nós quando ainda éramos pecadores. Agora que já fomos reconciliados podemos crer com maior razão e esperar que seremos salvos pela vida-ressurreição de Jesus. O termo “Tribulação”, que aparece muitas vezes no Novo Testamento, se refere às opressões e repressões de que é vítima o povo de Deus. Opressões e repressões por parte dos poderes humanos, que procuram reduzir o alcance do testemunho cristão para que este não abale a estrutura vigente na sociedade”.

REFLEXÃO:

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo! Amados irmãos e irmãs, muitas vezes achamos que as “tribulações” em nossas vidas são momentos difíceis, a mesma é que vai nos preparar, nos capacitar a sermos pessoas perseverantes, e a perseverança, produz a fidelidade comprovada e esta produz a esperança. Irmãos e irmãs busquemos viver então as tribulações com paciência na certeza de que esta será a melhor escola que nos capacitará à esperança, pois ela nos fará firmes na FÉ. De outro lado, tudo foi acontecendo quando ainda éramos fracos, frágeis, o próprio Deus levou o Seu Filho Jesus Cristo a morrer na Cruz para nos salvar. Foi na plenitude dos tempos e no momento oportuno que Cristo morreu pelos ímpios. Senhor Nosso Deus e Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo, daí-nos a graça para sermos justificados por vosso Amor Misericordioso. Caminharemos juntos rumo a Terra prometida. Seremos então justificados. Assim seja! Amém. Paz e Misericórdia!

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário